SOS Fauna | A SOS Fauna
7320
page-template-default,page,page-id-7320,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-3.10,wpb-js-composer js-comp-ver-6.2.0,vc_responsive
 

A SOS FAUNA

A SOS Fauna é uma Organização Não-Governamental, sem fins lucrativos,
que atua na defesa e conservação da fauna silvestre brasileira.
Nossas principais áreas de atuação compreendem:

Repressão ao TRÁFICO DE ANIMAIS SILVESTRES no Brasil

Sempre em ações conjuntas com as autoridades constituídas

A SOS FAUNA realiza estudos e pesquisas em campo de todo o sistema operacional que envolve o tráfico de animais silvestres no Brasil, além de participar de ações conjuntas com as autoridades em operações de repressão ao tráfico de animais silvestres em: guardas domésticas, feiras de “rolo”, interceptação de cargas e desmonte de depósitos clandestinos.

Primeiros socorros – imagem ilustrativa

Logo após a apreensão, o mais comum é que os animais resgatados sejam levados até um distrito policial, juntamente com os suspeitos da prática de manutenção e/ou comércio ilegal de animais da fauna silvestre brasileira. A SOS Fauna, quando presente nestas situações, tem um papel importantíssimo nessa ação.

 

A acomodação e o transporte deve ser feito de maneira a diminuir ao máximo o nível de estresse dos animais, e os tratamentos e cuidados especiais – como alimentação, medicação e melhoria das condições de higiene – devem ser adequados para cada espécie e para cada situação.

 

Para que isso ocorra, os veterinários e biólogos da SOS FAUNA são treinados para o atendimento imediato e profissional aos animais, procurando restabelecer suas condições vitais e preparando-os para o encaminhamento seguro ao seu local de destino.

 

O manejo sem preparo técnico, sem conhecimento e a falta de urgência no atendimento podem ocasionar óbitos em massa, motivo pelo qual muitas vezes a SOS FAUNA é chamada pelas autoridades policiais para prestar os primeiros socorros e providenciar o encaminhamento dos espécimes resgatados mesmo em apreensões nas quais não teve participação direta. Uma das principais causas de óbitos no pós apreensão se deve à ausência de primeiros socorros nessas situações, face à falta de conhecimento em relação ao problema.

Preparo de espécimes

Sempre com rigorosas avaliações dos aspectos físicos, sanitários e biológicos - para regresso à vida livre

Recuperação, habilitação e reabilitação de fauna silvestre apreendida – aves* e répteis – focando no preparo para regresso à natureza. *As aves representam mais de 95% do tráfico.

Estudo de locais para implantação de áreas de soltura com bases operacionais

Principalmente nos biomas de cerrado, caatinga e mata atlântica

A SOS FAUNA realiza estudos e implementação de áreas destinadas à solturas de aves silvestres vítimas do tráfico nos biomas de caatinga, cerrado e mata atlântica.

As solturas de aves silvestres vítimas do tráfico são monitoradas e feitas com o máximo de cuidado possível e necessários para que o regresso à vida livre seja realizado com fundamentação técnica/científica para cada caso. Neste cenário são avaliados: tamanho da área, suporte de alimento, abrigos naturais, população estabelecida da espécie trabalhada, ausência de população de espécie que já habitou o local no passado.

Após este processo, é feita a avaliação de resultados e disponibilização.

Implantação de áreas de soltura

Para que possamos implantar uma área de soltura, inicialmente precisamos definir em qual bioma faremos isso e quais as espécies que o local poderá receber. Após este processo, precisamos nos deslocar até este local para: realização de prévio estudo de campo, elaborar as documentações necessárias e construir um ou mais recintos para soltura, além de um pequeno espaço operacional para a equipe técnica.

Envio e acompanhamento de animais para as áreas de soltura

Antes do envio são necessários a execução dos exames clínicos necessários e também as devidas autorizações. Posterior à ambientação dos mesmos no local da soltura ainda em cativeiro local e, após avaliação final, ocorre a liberação suave (soft release) dos mesmos para a vida livre, iniciando-se então o processo de monitoramento pós soltura para avaliação dos resultados.

Elaboração e aplicação de cursos em manejo de animais silvestres vítimas do tráfico

Dos primeiros socorros a partir do instante ZERO da apreensão até a soltura, bem como cursos diversos ligados à problemática do tráfico de animais silvestres no Brasil. (Saiba mais em breve!)

Trabalhos na área jurídica em busca da mudança no processo das transações penais, haja visto que no Brasil, desde a lei federal 9.605/98 – NOVA LEI DOS CRIMES AMBIENTAIS, de 1998 – quase todas as penas imputadas à quem comete crimes contra a fauna silvestre se remetem à prestação de serviços à comunidade ou pagamento de cestas básicas, deixando estes indivíduos praticamente impunes e livres para cometerem o crime novamente.

Blog - Notícias recentes