SOS Fauna | Governo confirma 1ª morte por febre hemorrágica após 20 anos
8010
post-template-default,single,single-post,postid-8010,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-3.10,wpb-js-composer js-comp-ver-6.2.0,vc_responsive
 

Blog

Governo confirma 1ª morte por febre hemorrágica após 20 anos

Governo confirma 1ª morte por febre hemorrágica após 20 anos

  |   Saúde

Nesta manhã, 21/01, uma notícia me chamou a atenção. Ocorreu a morte de uma pessoa no Hospital das Clínicas de São Paulo, por ter sido infectada pelo Arenavírus (semelhante ao vírus Sabiá) que causa febre hemorrágica. A informação é que a contaminação provavelmente tenha acontecido no Vale do Ribeira. Mas para saber mais é interessante que, caso queiram, leiam a notícia e que os profissionais de saúde fiquem atentos, bem atentos!

Vejam o resumo da matéria abaixo.

Segundo o Ministério da Saúde, morador de Sorocaba (SP) começou a apresentar sintomas no dia 30 de dezembro e morreu em 11 de janeiro. Doença é resultado de contaminação pelo arenavírus. Por G1 Sorocaba e Jundiaí* 21/01/2020 07h23 Atualizado há 6 horas

Um morador de Sorocaba (SP) morreu em decorrência de complicações causadas pela febre hemorrágica. A informação foi divulgada pelo Ministério da Saúde na segunda-feira (20).

A pasta confirmou o caso de febre hemorrágica brasileira causada por contaminação do arenavírus. É a primeira vez em 20 anos que a doença é registrada no país.

A vítima é um homem de 52 anos, morador do bairro Vila Carvalho. A Secretaria Municipal da Saúde não divulgou o nome dele.

De acordo com o Ministério da Saúde, o paciente começou a apresentar os sintomas no dia 30 de dezembro e foi atendido em três hospitais de Eldorado (SP), Pariquera-Açu (SP) e São Paulo até morrer por complicações da doença no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFM-USP), no dia 11 de janeiro. Ele não passou por atendimento em Sorocaba.

Febre hemorrágica foi registrada no interior de SP pela primeira vez nos últimos 20 anos — Foto: TV Globo/Reprodução

Febre hemorrágica foi registrada no interior de SP pela primeira vez nos últimos 20 anos — Foto: TV Globo/Reprodução

A princípio, foram realizados exames para identificação de doenças como febre amarela, hepatites virais, leptospirose, dengue e zika. No entanto, todos os resultados foram negativos.

Ainda segundo o ministério, o morador viajou para as cidades de Itapeva (SP) e Itaporanga (SP), locais prováveis de infecção. De acordo com a secretária de Saúde de Itapeva, ele esteve na cidade por dois dias no mês de dezembro visitando os filhos e não apresentou nenhum sintoma da doença. O paciente não tinha histórico de viagens internacionais.

Não está confirmada a origem da contaminação. Até o dia 3 de fevereiro, funcionários dos hospitais por onde ele passou serão monitorados e avaliados, assim como os familiares e pessoas que tiveram contato com o homem.

Clique aqui para ler a matéria na íntegra.