SOS Fauna | Um pedido de socorro
7978
post-template-default,single,single-post,postid-7978,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-3.10,wpb-js-composer js-comp-ver-6.2.0,vc_responsive
 

Blog

Um pedido de socorro

  |   Artigos

Eu não tenho nome. Porque eu não sou um bicho de estimação. Popularmente me chamam de “sofrê“, “concriz” ou “corrupião”, mas eu nem sei o que isso significa.

Eu sou um pássaro e pássaros nasceram para voar.

E eu costumava voar. Eu era livre, sabe? Eu alongava minhas asas e limpava as minhas penas, eu vivia com a minha parceira, eu comia o que a natureza me oferecia – e, em troca, semeava de volta e controlava pragas. Eu dormia no galho daquela árvore onde me sentia seguro.

Até que um dia, tudo mudou.

Mãos fortes, violentas e sujas me pegaram à força e me tiraram da minha terra. Me colocaram num lugar pequeno e escuro, cheio de outros como eu – desesperados, assustados, amedrontados. Gritávamos ali dentro mas éramos ignorados.

Então, fomos parar num lugar mais escuro ainda. Mal conseguíamos respirar e alguns dos outros, de tão agoniados, acabaram morrendo.

Eu sai com vida dessa viagem. Me tiraram do lugar escuro e me colocaram numa jaula, que eles chamavam de gaiola. Me deram algo para comer e um pouco de água. Sempre a mesma comida, diferente do que eu comia e água com gosto ruim…

Fiquei ali por algum tempo. Em alguns dias, eu gritava, pedindo para sair e poder esticar as minhas asas outra vez – sentir o vento, sentir a chuva, sentir o sol e também a noite. Sentia saudades da minha companheira. Mas eles não me ouviam, tinham prazer em ouvir o meu lamento.

E, naqueles dias intermináveis, eu só pensava: o que foi que eu fiz para ser mantido preso? Qual foi o meu crime? Por que fazem isso comigo e com todos aqueles meus irmãos que estão nas outras gaiolas?

Eu sentia saudade da minha casa. Eu não podia acreditar que nunca mais pousaria naquela árvore de flores amarelas, que além de porto seguro, me dava alimento.

Você já ficou longe da sua casa? Já sentiu a dor da saudade? Já teve vontade de sair e foi impedido? Já quis parar no seu lugar preferido e tomar sol, mas isso não foi possível porque estava preso?

Agora, essa é a minha realidade. E eu não nasci pra isso. Nasci para ser livre, nasci para voar e ficar nessa Terra de Meu Deus até quando Ele quiser.

Por favor, me ajude a sair daqui…

 

Ajude o corrupião a voltar pra casa.
E ajude a SOS Fauna
para que mais nenhum corrupião passe por isso.

 

 

Texto: Equipe SOS Fauna
É permitida a reprodução desde que citada a fonte.
https://sosfauna.org.br

Escolha sua Filiação

A filiação deve ser adequada para sua realidade, sendo boa para ambos.

Como funciona

Os filiados da SOS FAUNA contribuem mensalmente com quantias a partir de R$12,50 (Doze reais e cinquenta centavos). Com a filiação você ajuda no combate ao tráfico de animais silvestres, colabora com as ações para devolvê-los ao lar e ainda recebe um BRINDE SURPRESA da SOS Fauna. Filie-se AGORA!

Com SEU APOIO temos recursos para operacionalizar nossas ações em campo junto às autoridades, manter vivos animais silvestres em operações que estejamos diretamente envolvidos e ampliar o Projeto “DE VOLTA PRA CASA” que tem como objetivo o regresso responsável e cuidadoso à vida livre de animais silvestres apreendidos. A melhor maneira de todos contribuirmos para a preservação da nossa fauna silvestre, é mantendo-a na Natureza!